Liderança em Ministério   

MARKETING NA IGREJA (II)
Ao estabelecer pacto com Noé, Deus projetou um arco colorido no céu, em memória para a gerações. Nenhum marqueteiro conseguiu, até hoje, produzir um efeito de luz tão espetacular como este! O homem só consegue manobrar a luz quando há escuridão e é por isso que a maioria dos cenários de teatro tem fundo preto. Só Deus pode criar efeitos de luz na presença do Sol. (Gn.9:11-17)

Deus escreve a Lei em tábuas para que Moisés retransmita ao povo. Mídia Impressa pelo dedo do Pai! (Ex.24:12)

Em Hab.2:2 o Senhor ordena ao profeta que escreva a visão em tábuas e coloque ao longo do caminho, para que seja lida por quem passar. Deus criou o out-door!!

Deus mandou Isaías escrever a profecia em tábuas grandes para mostrar aos homens e também registra-la em livro para que fosse conhecida de gerações futuras. Deus multimídia! (Is.30:8)

Os patriarcas das doze tribos tinham seus nomes gravados em pedras sardônicas presas às vestes sacerdotais como perpétua lembrança aos homens e honra diante de Deus. Lembramos que o lay-out das vestes foi totalmente ditado por Deus. (Ex.28:9-12)

Deus sempre foi criador de grandiosos eventos, tudo para comunicar seus feitos, seu amor, seu cuidado e seus planos. O primeiro grande evento é a Páscoa, com detalhes minuciosamente descritos a Moisés. Tabernáculos, Primícias, Pentecostes, Expiação são alguns exemplos. (Lv.23:1-44) Já no Novo Testamento, Jesus institui a Santa Ceia e o Batismo como atos solenes e públicos para publicar sua mensagem.

A cruz, formada por uma horizontal menor sobre uma vertical maior, é tida pelas academias de marketing como sendo o primeiro logotipo conhecido. Duas simples linhas sobrepostas são capazes, hoje, de transmitir uma infindável lista de conceitos e informações sobre a vida nas mãos de Deus. Ainda na ótica do marketing, a igreja cristã foi a primeira instituição a utilizar conceitos de “Ponto de Venda” como conhecemos hoje: “produto” homogêneo, lay-out padronizado e, claro, a logomarca na porta. Pode-se dizer que a mensagem de Jesus é o primeiro “produto global” da história, distribuído em todos os países, em todas as línguas e em todas as culturas.

O composto de marketing é descrito pelos famosos quatro pês: People (público-alvo), Product (produto), Place (ponto de venda) e Promotion (promoção). Nos diversos cursos e seminários que participei, os palestrantes sempre mostram outros pês: Pesquisa, Pós-Venda, Preço, Padronização, Popularidade, Perturbações, Pré-Venda, Pluralidade... é certo que em todos estes conceitos é possível localizar e posicionar a missão da igreja:

• Público-Alvo: “...para TODO aquele que nele crer...” (Jo.3:16)
• Produto: “Deixo-vos a PAZ, a minha PAZ vos dou...” (Jo.14:27)
• Ponto de Venda: “Pois ONDE se acham dois ou três...” (Mt.18:20)
• Promoção: “IDE, fazei discípulos de todas as nações....” (Mt.28:19)
• Pesquisa: “Envia homens que ESPIEM a terra...” (Nm.13:2)
• Pós-Venda: “...Chega aqui o teu dedo, e VÊ as minhas mãos...”
(Jo.20:27)
• Preço: “...vinde e comprai, sem dinheiro e SEM PREÇO, vinho e leite.”
(Is.55:1)
• Padronização: “para que todos SEJAM UM, assim como Tu és em mim”
(Jo.17:21)
• Popularidade: “...saíram, e divulgaram a sua FAMA por toda aquela
terra.” (Mt.9:31)
• Perturbações: “...levantou-se grande PERSEGUIÇÃO contra a igreja”
(At.8:1)
• Pré-Venda: “SE tivesses conhecido o dom de Deus...” (Jo.4:10)
• Pluralidade: “Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre...”
(Gl.3:28)


Jairo Ishikawa

Voltar