Artigos   

O PEQUENO "EXTRA"
Há pouco tempo atrás, conversando com um jovem pastor que está prestes a iniciar a sua carreira ministerial, esse jovem moço me disse: “Nélio, a “competição” entre liderança e igreja está muito grande e às vezes eu me pergunto, eu que estou iniciando, como é que vou sobreviver no meio desse clima? O mercado evangélico está demandando uma performance extraordinária dos seus lideres, como é que eu vou sobreviver?”

Eu disse para ele: “O seu desafio, não é tão grande quanto você imagina. Tudo o que você tem de fazer é transformar pessoas comuns em pessoas extraordinárias.” Ele me arregalou os olhos e me fez a pergunta inevitável que se resumiu em apenas uma palavra: “COMO?”

Sobre um pouco do que conversamos naquele dia, eu quero colocar aqui nesse pequeno artigo. Por mais impossível e simplista que possa a minha resposta parecer, o fato é que realmente a coisa não é tão difícil e nem complicada se você apenas parar para pensar. Afinal, o que é uma pessoa extraordinária? Permita-me responder: Uma pessoa extraordinária é alguém que consistentemente faz coisas simples e ordinárias que a maioria das pessoas não quer fazer.

Portanto, se realmente queremos que as nossas pessoas ordinárias se tornem extraordinárias, tudo o que temos de fazer é dar a elas razões muito fortes para que elas façam as coisas ordinárias que via de regra as pessoas não irão fazer.

Gente extraordinária

Vamos para a prática: uma pessoa extraordinária não tem que necessariamente ser uma pessoa extraordinariamente talentosa. Muitas pessoas, com grande conhecimento e habilidades, estão apenas indo regularmente em suas profissões, enquanto que outras, com muito menos talento, estão indo extremamente bem.

O fato é que sucesso está à disposição de qualquer pessoa que está disposta a aprender alguns poucos princípios e consistentemente colocá-los na prática da vida diária. O seu povo pode ser formado de gente extraordinária se eles estiverem dispostos a exercer e praticar um persistente esforço.

O tipo de qualidade que define um líder ou um ministério em particular, raramente vem em função de uma ação espetacular. A qualidade vem através de que chamo de “aprimoramentos incrementais”.

Veja esse exemplo: O bem sucedido empresário Fred Friendly fundou e estabeleceu a companhia de entregas Federal Express com base numa idéia portentosa: a promessa de uma entrega de pacotes em 24 horas, absoluta e positivamente em 24 horas. Porém a reputação da Federal Express foi construída – ao longo dos anos - no cumprimento dessa promessa com inúmeros pequenos aprimoramentos ao longo da jornada como empresa.

Você não precisa ser uma Federal Express a fim de fazer entregas com a mesma qualidade de serviços. O que você pode fazer, independente do negócio que você estiver envolvido, é aprimorar incrementalmente as suas atividades. Portanto, a chave é ajudar o seu povo a cultivar uma cultura de excelência e fazer com que isso se torne rotina na sua vida diária.
Por quê? Porque uma atitude de excelência tem a habilidade de transformar pessoas ordinárias em extraordinárias. Pessoas ordinárias aceitam 99% como suficientemente bom ou como bom demais. Pessoas extraordinárias sabem que se 99% for o alvo, eles podem um dia se transformar numa história de horror. Gente extraordinária é aquela que busca por um padrão de qualidade que traça uma clara distinção entre os seus competidores.

Uma questão de identificação

Outro dia vi um anúncio que dizia: “A chave para um marketing eficiente é identificação.” Fiquei pensando... isso realmente é verdade! Quando as pessoas começam a ver a si mesmas usando e se beneficiando diretamente dos seus produtos ou serviços, elas se tornam interessadas.
Quando as pessoas podem instantaneamente identificar um determinado valor em algo que lhes é oferecido, elas passam a crer naquilo que está sendo anunciado.

Quando elas vêem maiores vantagens nos recursos que você pode oferecer versus os recursos que elas estão usando no momento presente, elas vão ficar curiosas para saber mais daquilo que você pode oferecer.
Quando elas se dão conta de que o que você pode fazer por elas tem mais valor do que aquilo que elas estão obtendo, elas serão desafiadas a se entregarem com mais paixão a uma determinada causa.

Porém, excelência tem que ter início no coração do líder e isso significa que excelência tem que ser primeiramente internalizada. Claro que temos que vender excelência para o nosso povo, mas excelência tem que fazer parte do nosso DNA antes que possa ser propagado, isso porque um dos princípios fundamentais de liderança é: As pessoas fazem aquilo que as pessoas vêem.

Liderança de ontem e liderança de hoje

No passado era centralizada em alguma coisa que chamamos de controle. Aqueles que tinham mão forte eram os que reinavam. Em outras palavras: o líder deixava bem claro quais eram as suas expectativas e checava para ver se o trabalho estava sendo feito.
Esse tipo de liderança já deixou de ser eficiente há muito tempo atrás. Em vez de controlar, temos que aprender a influenciar. Novamente, aqui – como igreja – temos que aprender com o mundo empresarial. No mundo empresarial da atualidade mais e mais decisões estão sendo tomadas de baixo para cima; decisões tomadas com prestação de contas e avaliações em todos os níveis.

No ministério é perfeitamente possível encontrar as pessoas certas para o lugar certo, ou seja, usando a nossa linguagem cristã: pessoas com dons espirituais a fim de servir no Corpo de Cristo. Como resultado, teremos uma maior satisfação de fazer ministério, uma mais acurada qualidade de trabalho e espírito de equipe.

Permita-me enumerar algumas qualidades que são comuns a todos os líderes extraordinários:

Ensinabilidade – Líderes extraordinários são aqueles que estão abertos a novas idéias, a novos métodos; maneiras novas de fazer as coisas. São aqueles que estão abertos a ouvir, observar – e acima de tudo – a constantemente aprender.

Adaptabilidade – Líderes extraordinários são aqueles que estão desejosos de se ajustar e se adaptar às constantes mudanças.

Flexibilidade – Líderes extraordinários são aqueles que estão dispostos a realmente interagir com pessoas – a lidar com pessoas de muitos e diferentes dons, temperamentos e estilos de comportamento.

Criatividade – Líderes extraordinários são aqueles que se arriscam, tem pavor do status quo e, portanto estão dispostos a errar, cair, se levantar e aprender com seus erros. São aqueles que encorajam outros a seguir o seu exemplo.

Sensibilidade – Líderes extraordinários são aqueles que têm uma consciência clara das suas necessidades, interesses e preocupações com necessidades das outras pessoas.

Conclusão
Você pode desenvolver tais líderes extraordinários e uma extraordinária força de trabalho se você – primeiramente – estiver disposto a providenciar oportunidades para que eles aprendam e apliquem o que eles tem aprendido.

Lembre-se que a diferença entre o ordinário e o extraordinário é apenas um pequeno extra.

Dê ao seu povo uma porção extra de instrução e desenvolvimento. Compartilhe com eles uma medida extra de entusiasmo. Desafie-os a colocarem um pouquinho extra na vida das pessoas com as quais elas trabalham e com os seus clientes. Esses pequenos extras acrescentados irão lhe render um desempenho extraordinário.

Eu desejo a você um sucesso extraordinário!

Nélio DaSilva

Voltar